Entenda a diferença entre armazenamento (storage) e backup

LB2 > Storage  > Entenda a diferença entre armazenamento (storage) e backup

Entenda a diferença entre armazenamento (storage) e backup

Para escolher a melhor alternativa para proteção dos dados da sua empresa, é importante entender que backup e armazenamento são duas coisas distintas. A diferença não está exatamente na terminologia, afinal, backup não deixa de ser uma forma de armazenamento.

 

O que muda, na realidade, é o conceito e, principalmente, os objetivos de cada um deles. Vamos começar pelo mais simples e habitualmente utilizado pela maioria das pessoas: o backup.

 

 

O QUE É BACKUP DE DADOS?

 

Basicamente é uma cópia de segurança dos arquivos armazenada por provedores de serviços em nuvem – como Amazon Web Services (AWS) – ou em dispositivos como HD externo, fita e pen drive. O importante aqui é ressaltar que esse backup precisa estar fora do equipamento. Mais indicado ainda seria se não estivesse sequer compartilhando o mesmo espaço físico.

 

“Quando se faz um backup de dados, espera-se proteger as informações contidas ali de um desastre que leve à perda dos originais, como queima do aparelho, uma enchente, roubo, etc. Com as cópias resguardadas, é possível fazer a recuperação e restauração dos dados e retomar as operações”, detalha o Gerente de Operações da LB2, Victor Machado.

 

Esse backup pode ser, inclusive, automatizado, sendo, portanto, realizado em dias e horários pré-definidos. “Também pode ser configurada a forma como ele será feito: se irá copiar apenas os arquivos modificados, se irá copiar tudo novamente, se permitirá a desduplicação dos dados, entre outros requisitos possíveis”, pontua Victor.

 

Backup de dados na nuvem

E O QUE É STORAGE?

 

É uma unidade de armazenamento composta por vários discos rígidos (HD) conectados via tecnologia RAID (explico logo mais), cuja função vai muito além de proteger os dados de catástrofes.

 

 

Segundo o livro “File and Object Storage for Dummies”, basicamente, um equipamento de storage deve ser capaz de:

 

  1. Armazenar dados (intermediários e finais);
  2. Gerenciar esses dados enquanto estão armazenados;
  3. Proteger os dados, evitando perdas;

 

Alimentar os processadores de computador com dados para que eles continuem funcionando.

 

 

VANTAGENS DO STORAGE

 

Comparado ao processo de backup, o sistema de storage tem duas vantagens muito claras: disponibilidade e performance. “Quando você precisa recuperar e restaurar um backup, não é possível fazê-lo de forma instantânea e certamente haverá alguma paralisação dos processos até que seja concluído. No caso do storage, esses dados estão disponíveis imediatamente e podem ser acessados de forma rápida”, explica o Gerente de Operações da LB2.

 

Boa parte dessas características são provenientes da tecnologia RAID (Redundant Array of Independent Disks ou Conjunto Redundante de Discos Independentes) que permite a conexão de vários HDs menores, tornando-os um único conjunto lógico. Dependendo da forma como eles são conectados (RAID 0, 1, 2, 3, 4, 5 ou 6), a performance e disponibilidade são alteradas – vamos detalhar cada um deles em um novo post.

 

“A vantagem do RAID está no fato de permitir que seja criada uma unidade lógica mais robusta a partir de partes menores de HD. Ou seja, é possível ter um armazenamento de 40TB – terabytes – por exemplo, unindo vários discos com capacidades distintas a um preço bem mais acessível que comprando um único disco de 40TB”, detalha.

 

Além da capacidade do disco, a velocidade de rotações por minuto (RPM) também é afetada e, consequentemente, a performance. “Se cada HD atinge 10 mil RPM, por exemplo, dependendo do RAID eles podem somar até 150 mil RPM, levando à alta performance esperada”, detalha Victor.

 

E mais: “como são vários discos rígidos rodando juntos, de acordo com o RAID escolhido, se um HD falhar, a operação continua. Isso porque as informações são gravadas de forma redundante em discos diferentes, evitando que, no caso de um ser danificado, os dados sejam perdidos.”

 

Storage

 

BACKUP X STORAGE

 

A verdade é que os dois serviços são complementares e não excludentes. O backup nada mais é do que cópia dos dados que estão no disco rígido, ou seja, nos HDs que compõe o storage e estão ligados via RAID.

 

Se alguma coisa acontecer com as informações que estão ali, será possível recuperá-las e restaurá-las. E mais, elas podem ser armazenadas a longo prazo, durante anos, seja na nuvem, em outro HD ou mesmo fita.

 

O storage, por sua vez, permite que a informação quente, aquela ainda em fase de produção, seja armazenada e esteja disponível para acesso imediato através dos HDs que compõe o RAID. Ou seja, o servidor vai continuar funcionando mesmo num caso momentâneo de falha (perda de um dos HDs, por exemplo), o que não aconteceria se dependesse apenas do backup.

 

Além de garantir a disponibilidade e performance, aumenta a camada de segurança das empresas ao aumentar a confiabilidade de que suas operações estarão protegidas e menos susceptíveis a paralisações.

 

Fato é que o storage é só mais uma camada de proteção das operações. Porém, não está isento de, no caso de uma falha generalizada, precisar recorrer ao backup.

 

Quer saber mais sobre armazenamento? No próximos posts vamos detalhar os diferentes tipos (NAS, SAN e DAS) e o que significa cada RAID (de 0 a 6). Continue acompanhando nosso blog.

 

LB2
Não há Comentários

Poste um Comentário

Comentário
Name
Email
Website